TRF5 concede habeas corpus a acusado por crime ambiental

Notícias

27/01/2010

TRF5 concede habeas corpus a acusado por crime ambiental

27/01/2010
TRF5 concede habeas corpus a acusado por crime ambiental

Fonte: TRF5

Com o objetivo de suspender os efeitos da pena aplicada na primeira instância, a Terceira Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) concedeu, em parte, a ordem de habeas corpus a Francisco Carlos Araújo Crisóstomo, em sessão de julgamento na última quinta-feira (21/01). O acusado foi condenado à pena de 35 anos e um mês de reclusão, a ser cumprida inicialmente em regime fechado, além de ser multado em 1.245 salários mínimos pela posse de 19 espécies da fauna silvestre e maus tratos a animais (arts. 29 e 32 da Lei nº 9605/98).

Francisco Crisóstomo não tinha autorização do IBAMA para a criação dos animais silvestres e preparava, como indicam as provas constantes dos autos, 83 galos para combate na prática conhecida como rinha. Na definição da sentença condenatória, cada ato de posse indevida de animal silvestre foi considerado um delito. Dessa forma, foram definidas 19 penas de nove meses de detenção pela posse de cada uma das espécies silvestres e 83 penas de três meses por cada galo de briga mantido pelo condenado.

Com o argumento de que o acusado praticou os delitos de forma constante, o desembargador federal Geraldo Apoliano, presidente da Turma e relator do processo, considerou que Francisco Crisóstomo “pode vir a ser beneficiário das penas nos moldes da continuidade delitiva”. Com isso, os atos de posse indevida de animal silvestre deixariam de ser avaliados como condutas unitárias e, portanto, a sentença se tornaria mais branda. “Deve-se realmente punir o crime ambiental, porém sem exagero”, ressaltou o magistrado em seu voto. E lembrou: “A pena aplicada ao sentenciado deve ser necessária e suficiente para a reparação do delito”. Acompanharam o voto do relator os desembargadores federais Paulo Roberto e César Carvalho (convocado).

 

Voltar