Quadrinhos vão ajudar a esclarecer o processo de adoção

Notícias

14/10/2010

Quadrinhos vão ajudar a esclarecer o processo de adoção

14/10/2010
Quadrinhos vão ajudar a esclarecer o processo de adoção

Fonte: TJPE

Uma nova ferramenta do Judiciário vai ajudar a esclarecer dúvidas sobre o processo de adoção. Lançada nesta quarta-feira, 13, a cartilha "Adoção em quadrinhos" aborda o tema com linguagem direta e objetiva e traz os caminhos legais para adotar uma criança ou um adolescente. O material foi produzido pela Comissão Estadual Judiciária de Adoção (Ceja). A edição marca a comemoração pelos 20 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente. O presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, desembargador José Fernandes de Lemos participou do evento.

Segundo a idealizadora da cartilha e secretária executiva da Ceja, juíza Ana Paula Lira Melo, o material será distribuído em maternidades, escolas públicas e privadas e outros espaços onde existam profissionais que atuem na causa da criança e do adolescente. “Será uma forma de orientar as pessoas sobre essa questão”, ressalta. De acordo com a magistrada, atualmente, existem em Pernambuco 130 crianças do sexo feminino e 172 do sexo masculino disponíveis para adoção. Mais de 450 famílias estão inscritas no Cadastro Nacional de Adoção. “Isso se deve às exigências impostas pelos pretendentes, que querem, geralmente, bebês, sendo meninas e brancas”, explicou.

De acordo com a psicóloga do Ceja Maria Tereza Vieira de Figueiredo, a cartilha será de extrema importância na conscientização sobre o processo de adoção. “O material está muito explicativo e aborda tudo o que pode ser feito. Que lugares devem ser procurados e mostra que não há tanta burocracia para se adotar uma criança. O formato em quadrinhos também vai facilitar o entendimento das pessoas”, “afirma.

A cerimônia de lançamento da edição foi aberta com as palavras do desembargador Frederico Neves, que ocupa, interinamente, a Corregedoria. “Gostaria de parabenizar a toda a equipe responsável por esse trabalho. Informação é fundamental, principalmente, para aqueles que desejam adotar uma criança. Essa cartilha é um material de utilidade pública”, destacou.

Mesmo de férias, o desembargador Bartolomeu Bueno, corregedor titular de Justiça e presidente do Ceja, fez questão de comparecer ao evento. “Esse é um dia muito significativo. Comemoramos os 20 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente, que veio para mudar muitos paradigmas. Pernambuco tem sido um estado pioneiro na matéria da criança e do adolescente e se mostra, mais uma vez, vanguardista com o lançamento desta cartilha. É um momento de extrema felicidade”, disse.

Segundo o coordenador da Infância e Juventude no Estado, desembargador Luiz Carlos Figueirêdo, com um texto leve e de fácil entendimento, a cartilha vai estimular no seio da sociedade a discussão sobre a causa da adoção. “Temos que saudar essa iniciativa com muita alegria, porque ela pode marcar uma mudança com relação ao tema”, conta.

Além da juíza Ana Paula Lira, participaram da iniciativa a equipe da Ceja: a psicóloga Maria Tereza Vieira de Figueiredo, a promotora de Justiça Laíse Tarcila Rosa de Queiroz, o desembargador Luiz Carlos de Barros Figueiredo e a Escola Superior da Magistratura de Pernambuco (Esmape), representada pelo desembargador Leopoldo de Arruda Raposo, que patrocinou as ilustrações da revista. A edição e o projeto gráfico ficaram por conta da Assessoria de Comunicação do Tribunal de Justiça, representada pela jornalista Rosa Miranda.

A cartilha é composta de 54 páginas, sendo 14 delas ilustradas e dedicadas à história em quadrinhos. No material podem ser encontradas informações acerca dos procedimentos necessários para a realização de adoções nacionais e internacionais, além de um catálogo com telefones e endereços dos órgãos que lidam com a matéria. O texto foi produzido de acordo com a Nova Lei da Adoção, a 12.010/2009. As ilustrações são de autoria de Lucas Veríssimo.

Voltar