Obrigado, sr. prefeito do Recife - Nilzardo Carneiro Leão

Notícias

11/02/2010

Obrigado, sr. prefeito do Recife - Nilzardo Carneiro Leão

11/02/2010
Obrigado, sr. prefeito do Recife - Nilzardo Carneiro Leão

Publicado na Folha de Pernambuco - 11.02.10

Não é só o INSTITUTO ARQUEOLÓGICO, HISTÓRICO E GEOGRÁFICO PERNAMBUCANO, seus integrantes também agradecem ao Sr. Prefeito do Recife pela preservação do sítio histórico do Arraial do Bom Jesus, hoje erroneamente denominado Sítio Trindade. São os pernambucanos, é a sua própria história, o respeito a seus heróis, a sua arqueologia que sentem alegria no gesto do ilustre administrador, em tornar intocáveis em definitivo as terras onde mais do que nunca foi revelada por um punhado de bravos o amor à terra na resistência ao invasor holandês da Companhia das Índias Ocidentais.

A preservação do Parque Histórico do Arraial Velho do Bom Jesus representa ato do Sr. Prefeito de extremo respeito e mesmo de pernambucanidade, ou, como disse o Presidente George Cabral do IAHGP na manhã de 29 de janeiro que passou, no próprio local, quando do pronunciamento da autoridade, revelando que a refinaria multicultural que estava programada para ser ali edificada, seria  feita em outro local que não sobre as ruínas do sagrado chão: “o ato foi um dos mais importantes em termos de preservação do patrimônio histórico de Pernambuco”.

Razão teve o Sr. Prefeito quando referindo-se à decisão da municipalidade, assim se expressou: “Analisamos a proposta com a Secretaria Municipal de Cultura, o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano e o Conselho Estadual de Cultura. Chegamos à conclusão de que o Sítio Trindade deve ser mantido como espaço de referência histórica do Recife. É um passo importante na convivência democrática. A sociedade não queria a refinaria no sítio, o município refletiu e chegou a um consenso”.

Podemos dizer que a decisão tomada em definitivo de preservação do sítio do Arraial do Bom Jesus foi mais do que um respeito à cultura e à história de nossa terra: possibilitará a continuação das pesquisas que já vêm sendo feitas pelo Departamento de Arqueologia da UFPE, que, como disse no momento o prof. Marcos Albuquerque “nas escavações já foram encontrados objetos antigos como louças, armamentos, balas de canhão e objetos de uso pessoal. São descobertas que falam do cotidiano da cidade, de como era a vida aqui naquela época. Ainda temos muito que descobrir”.

Ao tempo em que fomos Presidente do IAHGP e na gestão do anterior Prefeito, também essa idéia de violentar o espaço do Arraial do Bom Jesus foi levantada pelo então Secretário de Cultura Municipal. Tivemos oportunidade de pessoalmente entregar ao então Sr. Prefeito um memorial não apenas de protesto mas mostrando que até sobre os pontos de vista constitucional e legal, impossível seria  levar avante tão extravagante  idéia da usina no sagrado local.

Reuniões foram feitas, o então vereador Luiz Helvécio teve acentuada participação, convocações da Câmara Municipal, participação do Comando Militar do Nordeste, pois na resistência dos heróis do Arraial  foi forjada a própria criação do Exército Nacional, consagrado depois em Guararapes. O Conselho Estadual de Cultura teve importante participação, deputado federal, vereadora, fizemos todos um heróico movimento e o Arraial permaneceu intocado.

A Presidente Maria Cristina Cavalcanti que nos sucedeu manteve acesa a luta heróica pela manutenção do sítio, continuada pelo atual Presidente George Cabral. E a vitória surgiu para alegria das cultura e história de Pernambuco.  Podemos todos cantar; “Salve oh terra de altos coqueiros. Nova Roma de bravos guerreiros. Pernambuco, imortal, imortal”.

Agora, vamos todos à batalha final: restaurar o nome heróico de Arraial do Bom Jesus e não Sítio Trindade!

 
 

Voltar