OAB-PE repudia iniciativa da Polícia Federal, tendente a criminalizar a advocacia popular

Notícias

15/06/2015

OAB-PE repudia iniciativa da Polícia Federal, tendente a criminalizar a advocacia popular

15/06/2015
OAB-PE repudia iniciativa da Polícia Federal, tendente a criminalizar a advocacia popular
Nesta terça-feira, dia 16, às 9h, uma comitiva da OAB-PE, coordenada pelo presidente Pedro Henrique Reynaldo Alves, estará na sede da Polícia Federal, no Cais do Apolo, para intervir no caso da advogada Maria José do Amaral. Á pedido da 12ª Vara Federal de Pernambuco, ela está sendo investigada pela Polícia Federal, por atuar na assistência jurídica dos movimentos sociais, mas, especificamente, na desapropriação do assentamento urbano Xicão Xukurú, na Av. Recife. A comunidade foi retirada da área no dia 28 de maio último, o que motivou a realização de uma audiência pública promovida pelos Movimentos Sociais por Moradia em Pernambuco. O encontro, que aconteceu no dia 05 de junho, no auditório da OAB-PE - templo sagrado da democracia -, foi acompanhado por agente(s) federal(is) e seu teor instruiu inquérito policial. “Intimidar a atuação da advocacia popular, que presta suporte jurídico às comunidades carentes, significa criminalizar os movimentos sociais e inibir esse inestimável serviço de resgate da cidadania das camadas mais vulneráveis da sociedade”, destacou o presidente da OAB-PE, Pedro Henrique, que garantiu o apoio político e institucional à advogada Maria José.
Voltar