III Talk de Direito Antidiscriminatório reúne advocacia negra na OAB-PE

Notícias

18/11/2022

III Talk de Direito Antidiscriminatório reúne advocacia negra na OAB-PE

18/11/2022
III Talk de Direito Antidiscriminatório reúne advocacia negra na OAB-PE

Advocacia negra, cultura, feminismo negro, racismo, ancestralidade e sistema judicial estiveram em pauta em evento promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Pernambuco, por meio da Comissão de Igualdade Racial. O III Talk de Direito Antidiscriminatório foi realizado na quinta (17), no auditório da OAB-PE, e contou com a parceria das Comissões da Verdade sobre a Escravidão Negra no Brasil e da Mulher Advogada, além da Abayomi Juristas Negras. O diretor tesoureiro da Caixa de Assistência dos Advogados de Pernambuco (CAAPE), Diogo Ramos, participou da mesa de abertura do encontro. “A pauta é importantíssima e deve estar presente não apenas em novembro, Mês da Consciência Negra, mas em todo o ano", destacou. "Na CAAPE, temos um programa de atendimento a advogados e advogadas vítimas de violência relacionadas a raça e gênero, que promove acolhimento psicológico e jurídico aos colegas que sofrem este tipo de violência”, afirmou Diogo Ramos. A presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB-PE, Débora Gonçalves, falou sobre a importância do debate no âmbito da OAB Pernambuco. “Estamos no mês de novembro, que é um mês importante e de demarcação. Mas, durante o ano todo, estamos fazendo discussões sobre equidade racial e os nossos direitos”, disse. “Este é um compromisso que temos: o de lutar, orgulhar a nossa ancestralidade e mostrar que eles não sofreram em vão, e fazemos isso quando a gente ocupa os espaços”, enfatizou Débora Gonçalves. A mesa de abertura foi composta pelo diretor tesoureiro da Caixa de Assistência dos Advogados de Pernambuco (CAAPE), Diogo Ramos; a diretora da CAAPE e secretária-geral da Comissão da Mulher Advogada, Patrícia Oliveira; a presidente da Comissão de Igualdade Racial, Débora Gonçalves; a presidente da Comissão Especial Verdade sobre a Escravidão Negra no Brasil, Chiara Ramos; e a diretora de Jovem Advocacia da ESA-PE, Marina Lisboa.

Voltar