Emoção marca entrega da Medalha Heroínas de Tejucupapo 2022

Notícias

19/12/2022

Emoção marca entrega da Medalha Heroínas de Tejucupapo 2022

19/12/2022
Emoção marca entrega da Medalha Heroínas de Tejucupapo 2022

A Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Pernambuco entregou00, na manhã desta segunda-feira (19), a Medalha do Mérito Heroínas de Tejucupapo. Durante a solenidade, realizada no auditório Fernando Santa Cruz da OAB Pernambuco, 11 mulheres foram agraciadas com a medalha pela sua contribuição à sociedade em várias áreas de atuação.

Em seu discurso de abertura, o presidente da OAB Pernambuco, Fernando Ribeiro Lins, falou sobre a importância dessa premiação para a instituição, ressaltando o reconhecimento a essas mulheres. “É uma satisfação imensa receber a todos na casa da advocacia e da cidadania. Hoje é um dia especial para todos nós. A Medalha Heroínas de Tejucupapo é muito representativa e um dos motivos é o aniversário de 90 anos da OAB Pernambuco e pela primeira vez temos, na nossa OAB, a paridade de gênero ocupando espaços tanto na diretoria como no Conselho. Essas são pautas que desde o início da gestão procuramos expandir cada vez mais”, asseverou o presidente da OAB Pernambuco, Fernando Ribeiro Lins. “Hoje é um dia para reconhecer mulheres fortes e representativas para o nosso Estado”, finalizou Fernando Ribeiro Lins.

Para a vice-presidente da OAB-PE, Ingrid Zanella, a mesa diretora teve dificuldade em escolher apenas 11 mulheres para serem homenageadas com a medalha. “Temos, em nosso Estado, muitas mulheres com atuação representativa e significativa para uma real mudança. Escolher 11 homenageadas em 11 categorias não foi uma tarefa fácil porque temos grandes exemplos de mulheres guerreiras, mas elas levam o título para todas nós. Essas mulheres levam essa bandeira de importância para todo o nosso país”, afirmou Ingrid Zanella. “Precisamos de mulheres ocupando todos os espaços: com um olhar mais simpático, solidário e verdadeiro. Esse caminho só é possível porque o projeto é coletivo. Parabéns a todas as agraciadas e a todas as mulheres do Estado de Pernambuco”, finalizou a vice-presidente da OAB Pernambuco, Ingrid Zanella.

Manoela Alves, secretária-adjunta da OAB Pernambuco:

“Gênero, nesta casa, tem sido pensado de uma maneira diferente e com um recorte racial. A gente precisa continuar pensando os espaços com inclusão de mulheres e com o olhar diferenciado para mulheres negras. Todas as pautas que são pensadas a partir do gênero, sempre fazemos recorte de raça. O debate de gênero dissociado de representação racial indiscutivelmente vai sempre representar manutenção de privilégios. Enquanto pensarmos em mulheres com uma perspectiva branca não vamos conseguir atingir a pluralidade deste ser mulher que somos. E por isso a honra do dia de hoje. Temos mulheres em sua pluralidade recebendo a homenagem da Heroínas de Tejucupapo”.

Isabela Lessa, presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB Pernambuco:

“Hoje é um dia muito afetivo e importante. Numa sociedade em que somos maioria, mas ainda falamos em cotas e políticas de ação afirmativa para a nossa participação, dias como hoje são muito importantes. A dificuldade em escolher apenas 11 significa que cada uma de nós ao chegar a um espaço ocupa, brilha e traz a nossa sensibilidade. O dia de hoje é pra lembrar que somos iguais aos homens e diversas a nós mesmas. Gosto de ver a força da mulher nas heroínas de Tejucupapo. Juntas, de mãos dadas, nós somos imparáveis”.

Luciana Santos, vice-governadora de Pernambuco e oradora:

“Quero dizer que pra mim é uma honra estar na casa da OAB, uma casa democrática, com papel relevante, principalmente nos momentos atuais em que está sendo necessário afirmar a importância da democracia. Por isso, todas as minhas homenagens a esta instituição que vem cumprindo papel relevante na defesa do Estado Democrático de Direito. Ainda mais quando se trata de mais uma iniciativa da OAB que procura valorizar o papel das mulheres. É uma honra imensa estar aqui ao lado de tantas mulheres valorosas e combativas”.

Mariana Vargas, desembargadora eleitoral e oradora:

“A minha gratidão por essa altíssima distinção que muito me honra, me emociona e sensibiliza. Estou certa de que essa condecoração me aproxima ainda mais da OAB Pernambuco, uma instituição que sempre nutri muito respeito, mas que neste ano passei a admirar muito, sobretudo com a demonstração do compromisso real e efetivo com a paridade de gênero, não apenas na diretoria, mas também na formação das listas tríplices para a definição de desembargadores e desembargadoras que integrarão o Tribunal de Justiça de Pernambuco”.

Também presentes na solenidade de entrega da Medalha Heroínas de Tecucupapo, o desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Frederico Neves; o presidente do Tribunal Regional Eleitoral em Pernambuco, André Guimarães; as desembargadoras eleitorais, Iasmina Rocha e Virgínia Dantas; a desembargadora do TJPE, Daisy Andrade; além de advogados e parentes das homenageadas que prestigiaram a cerimônia.

As homenageadas e suas categorias foram:

Ana Luiza Mendonça (Defesa da Mulher); Antonella Galindo (Educação); Clécia Guerra (Funcionária da OAB-PE); Luciana Santos (Política); Lúcia Pontes (Ação Social); Mariana Amazonas (Negócios); Mariana Vargas (Ciências Jurídicas); Maristela Niz (Jornalismo e Comunicação); Roseana Faneco (Personalidade e Liderança); Rosimary Santos (Medicina/Saúde); Silvia Bessa (Cultura).

HOMENAGEM – A Batalha de Tejucupapo, referência que deu nome à medalha outorgada pela OAB Pernambuco, foi protagonizada por mulheres e ocorreu em um pequeno distrito homônimo localizado em Goiana (Mata Norte), no século 17, durante a invasão holandesa. Lideradas pelas heroínas Maria Camarão, Maria Quitéria, Maria Clara e Maria Joaquina, as mulheres que participaram da Batalha de Tejucupapo resistiram aos diversos ataques dos holandeses, que estavam em busca de comidas e bens.

Confira as imagens da solenidade aqui.
Voltar