Em ação pioneira, OAB Pernambuco lança Censo da Advocacia Pernambucana

Notícias

11/05/2022

Em ação pioneira, OAB Pernambuco lança Censo da Advocacia Pernambucana

11/05/2022
Em ação pioneira, OAB Pernambuco lança Censo da Advocacia Pernambucana

Em ação pioneira no Brasil, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Pernambuco lançou nesta quarta-feira (11), o Censo da Advocacia Pernambucana. A iniciativa trata-se de um levantamento de abrangência estadual e tem o objetivo de mapear e traçar os diferentes perfis dos advogados pernambucanos. Em parceria com a Caixa de Assistência dos Advogados de Pernambuco (CAAPE), o censo teve coordenação executiva de Juliane Lima, secretária-geral da CAAPE.

O material vai subsidiar o planejamento e a formatação de ações estratégicas que irão beneficiar a todos os profissionais da área. A coleta das informações aconteceu entre 29 de junho e 13 de setembro de 2021.

“São ações como esta, a exemplo do Censo, que nos permitem efetivamente trabalhar uma série de políticas de valorização e fortalecimento da advocacia pernambucana", asseverou o presidente da OAB Pernambuco, Fernando Ribeiro Lins. “Os números apresentam questões importantíssimas. Cerca de 80% da classe tem na advocacia a sua principal fonte de renda. Quase a metade trabalha de forma autônoma. Um terço dos pesquisados afirma que já teve as suas prerrogativas violadas durante o exercício da profissão e, destes, 75% não formalizaram queixa junto à OAB”, disse Fernando Ribeiro Lins.

Vice-presidente da OAB Nacional, Rafael Horn participou da cerimônia de lançamento e destacou a importância do Censo para a advocacia. “Que o exemplo desse estudo, que essa forma de fazer gestão de dados, seja replicada para todos os estados do país. Que nós possamos, com isso, valorizar a advocacia, valorizar a cidadania e principalmente a democracia”, disse.

Já a vice-presidente da OAB Pernambuco, Ingrid Zanella, destacou que o Censo será referência no Brasil. “É um projeto inovador, é o primeiro Censo da Advocacia do Brasil. Isso é muito importante e demonstra a nossa felicidade e orgulho de lançar esse Censo que vai ser referência e servir como base para todo o país, para todas as Seccionais e Subseções, para que o Conselho Federal também possa implantar e incentivar que a advocacia se conheça”, explicou.

O Conselheiro Federal Bruno Baptista destacou, um dos entusiastas do Censo, destacou a importância do material. "Gostaria de enaltecer a importância do ‘Conhece-te a ti mesmo’. É importante nos conhecermos para poder fazermos mais. Trata-se de um censo para ter senso. Esse recenseamento é importante para conhecermos a classe e termos direção", concluiu.

Estiveram presentes no lançamento do Censo da Advocacia Pernambucana, o secretário-geral da OAB Pernambuco, Ivo Amaral Jr; a secretária geral adjunta, Manoela Alves; o diretor tesoureiro da OAB Pernambuco, Carlos Barros; o coordenador do Colégio de Presidentes da OAB Nacional, Erinaldo Dantas; o presidente da OAB Sergipe, Danniel Costa; os conselheiros federais, Ana Bernardo e Bruno Baptista; o vice-presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Pernambuco (CAAPE), Max Maciel; o diretor-geral da Escola Superior de Advocacia de Pernambuco (ESA-PE), Leonardo Moreira; os presidentes das Subseções da OAB Pernambuco e os integrantes da Comissão de Igualdade Racial.

CENSO - O material mapeou e traçou os diferentes perfis dos(as) advogados(as) pernambucanos para identificação das suas formações e experiências profissionais, especialmente antes e durante a pandemia. Além disso, traça os diferentes termos de sexo, gênero, raça, idade e outras características sociodemográficas essenciais. O documento está dividido em três capítulos: O primeiro traz informações gerais da advocacia no tocante ao perfil de profissionais inscritos (as) na OAB-PE, como sexo, idade, raça, formação, trabalho e renda, e exercício da advocacia. O capítulo 2 trata de dois temas que são urgentes na sociedade, por lidar com questões sobre desigualdade social, especificamente sobre as dimensões de Gênero e Raça. Por fim, o capítulo 3 traz achados sobre o contexto da pandemia do COVID-19 e como ela afetou a vida de advogados e advogadas de Pernambuco.

Voltar