Eleições diretas para a lista sêxtupla do Quinto Constitucional acontecem dia 20 de junho

Notícias

07/05/2012

Eleições diretas para a lista sêxtupla do Quinto Constitucional acontecem dia 20 de junho

07/05/2012
Eleições diretas para a lista sêxtupla do Quinto Constitucional acontecem dia 20 de junho

Já estão abertas as inscrições dos advogados interessados a concorrer às vagas da lista sêxtupla de candidatos ao Quinto Constitucional do Tribunal de Justiça de Pernambuco. De acordo com o edital publicado no dia 14 de abril de 2012, as inscrições vão de 02 a 21 de maio de 2012. A eleição ocorrerá no dia 20 de junho. A escolha dos seis nomes será feita por voto direto dos advogados. Só poderão votar aqueles adimplentes com a anuidade da OAB-PE até o dia 21 de maio de 2012. 

No último dia 23 de abril, o Conselho Seccional votou e aprovou algumas mudanças em relação à propaganda dos candidatos, principalmente ao uso das redes sociais na internet que passou a ser permitida, “devendo ser observados, sempre, os critérios de moderação, urbanidade, não abuso do poder econômico, bem como os preceitos fundamentais do Código de Ética e Disciplina da OAB”. “Esse é um processo extramente democrático e o uso das redes sociais é acessível a todos os candidatos”, ressaltou o presidente da OAB-PE, Henrique Mariano.

Em relação à aptidão ao voto, a Seccional decidiu manter as regras das últimas eleições realizadas tanto para candidatos ao Quinto Constitucional quanto para a própria direção da entidade. Por isso, só poderão votar aqueles que, até 30 dias da eleição, estiverem em dia com a sua anuidade. Como o dia 20 de maio é um domingo, a Comissão Eleitoral – presidida por Ricardo Sampaio e tendo como membros os advogados Raimundo Menezes Filho e Paulo Henrique Gordiano – decidiu estender o prazo até a segunda-feira, dia 21 de maio. 

“É muito importante que os advogados procurem se regularizar e participar dessas eleições porque a vaga que foi criada recentemente pertence à advocacia pernambucana. A participação de todos fortalece o dispositivo do Quinto Constitucional”, ressalta o presidente da OAB-PE, Henrique Mariano

Voltar